BOLETIM DE OCORRÊNCIAS

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

06 TRALHAS VICIADOS ESTUPRARAM UMA AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS


Estuprada por seis em Mazomba

Auxiliar de serviços gerais, de 32 anos, foi atacada e arrastada para as pedras de uma cachoeira.
As festividades de Natal pareciam estar correndo normalmente para X, de 32 anos, que pouco depois das 19 horas de sexta-feira passada (23) foi arrastada por seis (06 TRALHAS VICIADOS NO QUAL A HORA DELES AQUI NA TERRA JÁ ACABOU FAZ TEMPO) desconhecidos e levada para uma cachoeira da localidade de Mazomba, onde a violentaram.  Trabalhadora de serviços gerais em uma empresa da cidade, e divorciada, ela contou na 50ª DP(Itaguaí), onde procuraria socorro no dia seguinte, que passou por momentos de muita angústia e chegou a pensar que seria morta. Com muitas dores pelo corpo, foi encaminhada para se medicar na emergência do Hospital Municipal São Francisco Xavier.
Ela foi levada até a delegacia pelo irmão, motorista profissional.  X. disse que passava pela Rua Saturnino Braga, próximo à sua residência, quando foi levada pelos desconhecidos, descritos por ela como sendo um branco, um preto e quatro outros que não soube dizer direito a cor e nem a idade aproximada.  Os criminosos a levaram para umas pedras na cachoeira onde a seviciaram e depois a deixaram abandonada no local. No grupo que a atacou não havia nenhum estrangeiro.  A vítima foi encaminhada para fazer exame de corpo de delito no IML de Campo Grande. No meio da confusão, ela se lembrou ainda de pegar um isqueiro e um pedaço de tecido branco, possivelmente rasgado das roupas de um dos atacantes.
EU TENHO INVEJA DOS MEUS COLEGAS DE FARDA DE HÁ UNS 15 ANOS ATRÁS, QUANDO PEGAVAM ESTES VAGABUNDOS. 
SOU A FAVOR DA VOLTA DA PROMOÇÃO POR BRAVURA E A PECÚNIA.  

domingo, 25 de dezembro de 2011


Arrastão no Centro de Itaguaí

Policiais estão tentando identificar a dupla que empreendeu na tarde de terça-feira uma espécie de arrastão no Centro da cidade. Os dois teriam assaltado uma grande loja recentemente inaugurada, mas nada foi registrado na 50ª DP (Itaguaí). Os ladrões aproveitaram-se da confusão devido às compras natalinas. Recentemente, a Polícia Militar tinha anunciado que iria ampliar o efetivo de ronda no Centro para evitar as chamadas “saidinhas de banco”. Por conta disso, esse tipo de investida dos marginais praticamente havia desaparecido.
- EU PEÇO A TODOS QUE DENUNCIE QUALQUER TIPO DE DELITO; MAS QUEIRAM SABER DA SOLUÇÃO DA DENUNCIA.

sábado, 24 de dezembro de 2011

E AINDA FALAM QUE ISTO É UM FATO ISOLADO.......................


Traficantes “dominam” um bairro inteiro de Itaguaí


Traficantes “dominam” um bairro inteiro de Itaguaí
Inscrição em parede de uma das ruas afirma que área é do TCP e ordena que os carros abaixem os faróis.  Mesmo baleado nos dois braços, motorista da patrulha emboscada conseguiu dirigir enquanto colega, com tiro na boca, na barriga e no braço, revidava ao ataque. PM garante que vai intensificar o combate até encontrar os criminosos.
Por Jorge Lopes
Quem passava ontem pelas ruas e becos do bairro do Engenho não conseguia sentir e nem medir, na realidade, o que acontecera na madrugada de quarta-feira quando uma patrulha do 24º BPM (Queimados), lotada na 5ª Cia, em Itaguaí, foi emboscada por três desconhecidos que atiraram nos policiais utilizando sub-metralhadora e pistolas. Ambas de calibre 9 milímetros. Nos botecos, em dois deles pelo menos, o som alto entonando músicas funk, e a presença de jovens, esparsa, mais de ar atento ao que acontecia.
O sol a pino espantava aqueles que não tinham necessidade de estar por ali, nas ruas. As casas, fechadas, e um ou outro comércio se mantinha aberto. Sinal de violência? Não.  Ao olhar para um lado e para outro, ninguém armado. E se havia vigias do tráfico, os chamados “olheiros”, estes se mantiveram em bom disfarce. Eram 14h30, o calor estava intenso neste primeiro dia de verão. No local não existem prédios, como na maioria dos bairros da cidade. Só existem casas, seus muros e portões.
De repente, a aparência de tranquilidade dá lugar a uma preocupação: numa rua, das muitas percorridas pela equipe, mostra o que acontece à noite, quando todos os gatos são pardos.  As letras pretas numa parede dá a ordem, como se estivéssemos entrando numa área proibida, ou “militarmente” guardada: “Área do TCP. Apague os faróis”, alerta o cartaz malfeito, mas intimidador.  Ou seja, estávamos entrando num local dominado pelo Terceiro Comando Puro (TCP) que, ali, é controlada pelo traficante Cabal, que também divide suas forças com outro traficante, o Marimbondo, do Morro do Carvão.  Embora da mesma facção, os dois não se bicam muito, apenas se suportam. Mas, quando se trata de aterrorizar, se juntam para cometerem os malfeitos pretendidos.
Hipoteticamente, os dois têm suas bocas, ou “esticas”, abastecidas por grandes favelas da Zona Oeste, como Coréia e de Senador Camará.  De acordo com o comandante da 5ª Cia, Capitão Fernando Barbosa, ao contrário do que se imagina, Itaguaí ainda não sofre o que vem sofrendo determinadas comunidades, como as de Santa Cruz, dominadas pelo tráfico armado, que utiliza armamentos até de guerra. Ao contrário, não existem aqui locais de refino de drogas e nem quadrilhas extensas. Apesar das denúncias anônimas chegadas à 50ª DP (Itaguaí), dando conta que o município estaria escondendo traficantes foragidos de áreas de UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora).
“O que vem para cá são os chamados “kamikazes”. Traficantes menores que chegam aqui, praticam seus ataques, e fogem”, afirma o capitão Barbosa.
Mas, quem continua percorrendo as ruas mais para dentro do bairro do Engenho ainda se espanta com as “assinaturas de alerta”, afirmando que a área é dominada pelo TCP, e que todo o cuidado é pouco.
“Meu desafio é não deixar que ocupem territorialmente a cidade”, diz o militar, acrescentando que os poucos traficantes que estão no município ainda não utilizam armamento pesado, como fuzis.
Em pequena escala, Itaguaí é dominada por apenas duas facções criminosas: TCP e CVRL (Comando Vermelho Rogério Lengruber). Este último recebe apoio de favelas do bairro de Santa Cruz: Rola e Antares. O ADA, facção Amigo dos Amigos, ainda não entrou.
Mesmo assim, não sendo tão grande as quadrilhas existentes praticam o império do medo junto aos moradores. No caso dos policiais atacados, por exemplo, ninguém quis falar ou comentar o assunto.  Respostas de alguns: “não quero virar comida de jacaré”.
Fatos isolados
Na avaliação do capitão Barbosa, o que aconteceu com os militares de sua companhia foi apenas fato isolado. Ele contou com detalhes a mecânica do ataque à patrulha, promovida por três desconhecidos que estavam escondidos. A central da corporação, através do 190, recebera no início da madrugada de quarta-feira uma denúncia sobre desordem, com som alto de funk, no número 44 da Rua Manoel Santos, no bairro do Engenho, que incomodava a vizinhança.
Para o local seguiu a patrulha prefixo 54-5384, integrada pelos cabos Fabiano Gomes Masseran (Cb. Gomes), de 32 anos, e Edson Fernandes da Silva (Cb.Fernandes), de 35 anos. Ao chegarem a rua, cuja a numeração é desordenada, os dois PMs foram surpreendidos por três desconhecidos, sendo que um deles empunhava uma sub-metralhadora que passou a atirar na direção do motorista da patrulha, cabo Fernandes. Os outros marginais também atiraram na direção do veículo.
Baleado no braço direito, com um tiro que entrou na nuca e atravessou sua boca, o cabo Gomes, por ser canhoto, revidou aos tiros, com sua pistola. O cabo Fernandes, mesmo baleado nos dois braços, conseguiu manobrar a patrulha e sair do local, enquanto o seu colega revidava aos tiros.
Quando recebeu o primeiro tiro, o cabo Fernandes quase desmaiou ao volante, mas teve forças para se recompor e sair do local, dirigindo a patrulha para procurar socorro no Hospital Municipal São Francisco Xavier, onde deram entrada na emergência.  Os dois perdiam muito sangue, como mostra as fotos de dentro do veículo e da na porta do carona. 
Os dois PMs foram depois encaminhados ao Hospital Geral da Polícia Militar, no Rio. Fernandes, que é casado e pai de dois filhos pequenos, recebeu alta médica ontem.  Já, o colega, que escapou por milagre, continua internado. Um dos tiros quebrou o maxilar e ficou alojado no osso da face, e terá de passar por uma cirurgia para reconstrução da área atingida.  Outra bala se alojou no abdômen.
“Os criminosos já estavam esperando. Foi uma emboscada. Se um dos nossos policiais não reagisse, talvez os dois hoje estivessem mortos. Essa emboscada foi em represália ao que estamos fazendo em relação ao tráfico de drogas em Itaguaí”, avalia o capitão Fernando Barbosa, acrescentando que o tiro que atingiu o abdômen do cabo Gomes passou por debaixo do colete. Uma caneta de ferro usada pelo cabo Fernandes chegou a desviar um dos tiros.
O oficial garantiu que os traficantes vão ter uma resposta a altura, e acrescentou que irá incrementar as ações de patrulhamento no bairro do Engenho e em outros locais onde o tráfico esteja atuando. “Não vamos parar”, garantiu.
“Mercenários” ou Kamikazes?
Kamikazes, como aqueles pilotos japoneses da Segunda Guerra Mundial, que atacavam os inimigos com os seus aviões quando acabava a munição, ou mercenários. Assim podem ser definidos os traficantes que chegam a Itaguaí, vindos de outros locais do Rio. O capitão relembra o ataque que sofreram dois PMs do 27º BPM (Santa Cruz), mortos por um “bonde” na entrada de acesso à CSA, na Avenida João XXIII. O sargento Antônio Bezerra de Assunção, de 52 anos, e o soldado Alex Alves da Silva, de 34 anos, foram mortos a tiros.
O capitão conta que os integrantes do “bonde”, que seriam do Morro do Juramento, no Rio, teriam vindo para Itaguaí invadir alguma área e se perderam.  Parte desse bonde foi interceptado em Itaguaí, onde o oficial foi baleado de raspão no pescoço, durante o tiroteio empreendido com três traficantes que empunhavam fuzis e conseguiram escapar.
Ele lembra que os dois colegas mortos, do 27º BPM, tinham acabado de almoçar e iniciavam o patrulhamento de área quando foram atacados por integrantes de um carro, que entrara no portão da CSA, por engano.
“Eles são assim: vem para cá para cometem atrocidades e fogem”, destaca o oficial, lembrando que passara todo o dia de anteontem percorrendo ruas do bairro do Engenho e não encontrou nada.

É DAÍ PARA PIOR EM ITAGUAÍ


Traficantes fuzilam viatura da PM em Itaguaí

 dezembro 21, 2011 Nenhum Comentário »
Traficantes fuzilam viatura da PM em Itaguaí
Os policiais, que ocupavam uma viatura do 24º BPM(Queimados), foram atender a um chamado de moradores contra música alta, quando foram atacados. A viatura ficou perfurada. PM diz que dará resposta a altura da audácia empreendida pelos marginais. Enquanto isso, Chefia de Polícia Civil esvazia a 50ª DP retirando três delegados.
Por Jorge Lopes
A audácia dos traficantes voltou a prevalecer ontem quando três deles, que participavam de um baile funk proibidão patrocinado pela facção criminosa TCP (Terceiro Comando Puro), atacaram a tiros os ocupantes de uma patrulha do 24º BPM(Queimados), no final da madrugada de ontem em uma rua do bairro do Engenho. Um dos policiais levou cinco tiros, enquanto que o colega recebeu três. Tudo indica que tenham sido vítimas de uma emboscada, acreditam os policiais que estiveram no local. Este é o terceiro ataque a PMs em Itaguaí no espaço de três meses.
De acordo com o capitão Fernando Barbosa, comandante da 5ª Cia, responsável pelo patrulhamento no município, os PMs Fabiano Gomes Masseran e Edson Fernandes da Silva, ocupavam a viatura de prefixo 54-5384, quando foram acionados pela sala de comando da corporação para que fossem até a Rua Manoel Santos, próximo à Rua 44. Segundo descrição de pessoas, que preferiram não se identificar, no local estava sendo realizado um baile funk onde a música alta e estridente, contendo letras pornográficas e de alusão à bandidagem, os chamados “proibidões”, incomodavam a vizinhança.
A versão não foi confirmada pela PM, que disse ter recebido informações de que desconhecidos estariam em um carro ouvindo som muito alto.  Os PMs Gomes e Fernandes chegaram ao local pouco depois das 3 horas da manhã, quando foram surpreendidos com vários tiros que vinham na direção da viatura. Os tiros, mais de dez, eram desfechados por três homens que estavam escondidos em uma parte escura da rua.
Os primeiros tiros estouraram o para-brisas traseiro da viatura, um Renault novinho, integrado recentemente à frota do 24º BPM, pelo governador Sérgio Cabral.  Os tiros, segundo descreveram os policiais, eram de pistolas calibre 9 milímetros.  Pelo rádio da viatura ainda tiveram tempo de solicitar reforço, enquanto os marginais empreendiam fuga. O cabo Gomes, por exemplo, foi alvejado por cinco tiros, sendo que um deles atravessou o para-brisas traseiro da viatura, perfurou o encosto de cabeça do banco, e atingiu o parte da nuca e atravessou sua a boca.  Os outros tiros atingiram o braço e a barriga policial.
Comandante da viatura, o cabo Fernandes teve mais sorte, por assim dizer, pois foi atingido por três tiros. Mesmo baleados, os policiais manobraram a viatura, também perfurada por outros tiros, indo buscar ajuda no Hospital Municipal São Francisco Xavier, no Centro.  Depois de medicados, os policiais foram transferidos para o Hospital da Polícia Militar, no Rio, onde se encontram internados. O estado de saúde do cabo Gomes inspira cuidados. A caneta de ferro usada por pelo cabo Fernandes, no bolso da farda, o teria salvado de levar um tiro no peito, mesmo de colete a prova de balas.
Os traficantes estariam escondidos dentro de um matagal,  de onde saíram atirando nos policiais.
Ação do bonde
O capitão (na época tenente) é o mesmo policial que em 20 de setembro passado enfrentara parte do “bonde” formado por traficantes do Morro do Juramento, no Rio, que tinham vindo para Itaguaí se instalar em locais dominados pelo TCP. O mesmo bando atacara a tiros uma viatura do 27º BPM(Santa Cruz), momentos antes, na entrada da CSA (Companhia Siderúrgica do Atlântico), matando os dois ocupantes, dentro do portão de acesso da Avenida João XXIII. Morreram na ocasião o sargento Antônio Bezerra de Assunção, de 52 anos, e o soldado Alex Alves da Silva, de 34 anos.
Parte do bando trocaria tiros com os PMs do 24º BPM(Queimados) às margens da Rodovia Rio-Santos, na localidade de Vila Margarida.  O oficial chegou a ser ferido levemente. Um dos carros usados pelos traficantes, o Honda Fit, de placa KWZ 4491, cinza grafite, que era ocupado por três marginais foi abandonado na fuga.
Os bandidos conseguiram fugir, deixando para trás 5 mil sacos para embalagem de cocaína, um quilo de maconha, rádios transmissores, dois carregadores de fuzil 762 – o mesmo utilizado pelo Exército americano na guerra do Iraque – e 1.311 papelotes de cocaína.
“Sub-chefe” do tráfico, preso
Considerado o número dois na hierarquia da quadrilha que aterroriza o bairro do Engenho, Léo Perequê, junto com comparsa, menor de idade, conhecido por Índio, no dia 24 de agosto, tinham sido presos por agentes do Setor de Inteligência da 50ª DP (Itaguaí). Os dois ocupavam um Fiat Uno, de placa clonada LPQ 8194, do Rio de Janeiro, quando foram interceptados em frente à Escola de Música Chiquinha Gonzaga, situada na Rua Amélia Louzada, no Centro da cidade.
Perequê é acusado pela polícia de promover o terror no bairro do Engenho, conhecido por sua atitude sanguinária na eliminação desafetos, como descreveram testemunhas que compareceram na delegacia.  Pelo menos cinco mortes eram atribuídas a ele.
Ataque à escola
O mesmo TCP é acusado de ser o responsável pela invasão ao Colégio Cenecista Luiz Murat, onde praticaram atos de vandalismo e roubo. Destruíram computadores e roubaram celulares, deixando nas paredes a inscrição TCP.
Aguardando denúncias
O capitão Barbosa disse que a localidade onde ocorreu a emboscada é dominada pelo traficante Cabal, que está sendo procurado. Ontem, vários agentes do Serviço Reservado (P-2) percorreram o bairro a procura da quadrilha.  Ele acredita que nas próximas horas a PM dará uma resposta certeira ao ataque em que foram vítimas os policiais do 24º BPM.  E pede que a população ajude na caçada aos traficantes e autores do atentando, denunciando anonimamente para os telefones do 24º BPM, que são: 2687-9191 e 2779-9863 (este último da P-2).
Esvaziamento
Nem mesmo o crescimento da violência em Itaguaí fez com que a Chefia de Polícia Civil adotasse uma postura de combate efetivo à criminalidade, e ontem,  foi publicado no Diário Oficial (D.O.) do estado a desativação da Central de Flagrantes situada na 50ª DP(Itaguaí), que atendia aos municípios de Itaguaí, Seropédica, Paracambi e Japerí.  A delegacia só irá atender os flagrantes da cidade até às 18 horas. A partir desse horário a população terá que procurar ser atendida na 56ª DP (Comendador Soares) e na 58ª DP (Posse), distante mais de 30 quilômetros de Itaguaí.
 A chefe de Polícia Civil, delegada Martha Rocha,  retirou da delegacia três delegados adjuntos, permanecendo apenas um titular e um delegado adjunto.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

MORREU UM GANSO NO JARDIM AMÉRICA

MATARAM NA TARDE DE SÁBADO (12/11/2011) UM GANSO PRÓXIMO A SUA RESIDÊNCIA, NO BAIRRO JARDIM AMÉRICA. A MINHA TRISTEZA É TÃO GRANDE QUE NEM CONSEGUI COMER NESTE DIA.
OS GANSOS SÃO ASSIM MESMO; SE DE GLADIAM UNS AOS OUTROS, E QUEM GANHA COM ISTO SOMOS NÓS CIDADÕES  DO BEM.

sábado, 22 de outubro de 2011

Garoto atacado com facão está fora de perigo



Menino passa bem, apesar de estar ainda no CTI do Souza Aguiar. Criminoso que o atacou foi transferido para o complexo de presídios do Gericinó, em Bangu.
Está fora de perigo o menino Anderson da Silva, de 4 anos, atacado a golpes de facão na cabeça por José Alves Varella, de 55 anos, quando brincava na porta de sua residência, situada na Rua Pedro Honório do Nascimento, no bairro Monte Serrat. O crime comoveu vizinhos e moradores de Itaguaí devido a barbaridade com que foi cometido, e pelo despropósito e falta de motivos aparentes.
De acordo com o pai do menino, o mecânico Anderson da Silva, conhecido por todos pelo apelido de “Graxa”, ele está muito bem e se recuperando segundo os médicos, apesar de encontrar-se ainda no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) pediátrico, do Hospital Miguel Couto, na Gávea, no Rio.  O garoto foi levado para lá por um helicóptero do Corpo de Bombeiros, que o transferiu do Hospital Municipal São Francisco Xavier, onde foi socorrido primeiramente, levado por três jovens que a tudo assistiram.
Quanto ao criminoso, que responderá na Justiça por tentativa de homicídio, ele foi transferido ontem, pela manhã, para o Hospital Psiquiátrico Roberto Medeiros, no complexo de presídios do Gericinó, em Bangu.
Atacado a facão
Anderson, que tinha completado 4 anos no dia anterior, brincava junto com outros coleguinhas na rua, bem perto ao portão de sua residência, quando foi atacado pelo vizinho num acesso de fúria. Armado com um facão de cortar mato, de 40 centímetros de comprimento, José Alves Varella desfechou vários golpes na cabeça da criança. O que mais estarreceu a quem assistia a cena é que a criança se ajoelhou e tentava se defender dos golpes com as mãos.
A mãe do menino, Aline do Nascimento Predes, tentou desarmar o criminoso e não conseguiu tamanha a fúria demonstrada por José que só parou quando Natália Oliveira da Silva Sagário, Débora Evelin Menezes de Araujo Gomes e Anabella Kaois interferiram e uma delas mandou que o criminoso parasse em nome de Jesus. José Alves estancou e foi para o portão de sua residência, no outro lado da rua, onde ficou parado com o facão na mão pingando sangue.
Os golpes chegaram a arrancar fragmentos do crâneo da criança, mas segundo os médicos, não atingiu profundamente o cérebro. Ainda de acordo com os médicos, o socorro feito ao menino foi fundamental para a sua sobrevivência.
Na delegacia, José Alves se mostrava apático e não queria falar nada, ao contrário de sua mulher, Elizabeth Bernardes Varella, que temia o pior: vingança por conta do que o seu marido tinha praticado. Ela contou que ele há seis meses vinha tomando remédios de tarja preta e aparentava estar acometido de esquizofrenia, e não sabia explicar a violência incontida já que as crianças tinham o costume de brincar ali e entrar na sua casa para brincar com o seu filho de 10 anos.
Segundo explicações de uma tia do menino atacado, Luzinete Brito do Nascimento, momentos antes da mãe da criança tinha conversado com o criminoso que não tinha demonstrado nenhuma alteração.
COLABORAÇÃO: JORNAL ATUAL

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

SEGURANÇA PÚBLICA EM ITAGUAÍ.


 SEGURANÇA PÚBLICA

 EM ITAGUAÍ.

DÊ SUA OPINIÃO, POIS É MUITO IMPORTANTE. DENUNCIE, COLABORE PRINCIPALMENTE COMIGO QUE ESTOU NESTA LUTA CONTRA O CRIME EM NOSSA CIDADE. CONTO COM VOCÊS PARA PACIFICAR ITAGUAÍ EXPULSANDO E PRENDENDO TODOS OS MARGINAIS DA LEI QUE SE ALOCAM EM NOSSA CIDADE COM A IMPLANTAÇÃO DAS UPPs (PARA INGLÊS VER) NO RIO DE JANEIRO. QUERO MORALIZAR ITAGUAÍ REDUZINDO DE VEZ O CRIME E O TRÁFICO.

URGENTE: ITAGUAÍ PEDE POR POLICIAMENTO E POLICIAIS.

SOS ITAGUAÍ:
ITAGUAÍ PRECISA DE POLICIAIS MORADORES DESTE LINDO MUNICÍPIO PARA DAR UM BASTA NESTA VAGABUNDAGEM.
MEUS COMPANHEIROS DE FARDA, UM AVISO:
O POLICIAL QUE FICAR COM RECEIO DE COMBATER O CRIME; FAVOR EM NOS FORNECER INFORMAÇÕES PARA O COMBATE AO CRIME.
SIGILO ABSOLUTO.
VAMOS AJUDAR NOSSOS GLORIOSOS COLEGAS DE FARDA QUE TRABALHAM AQUI EM ITAGUAÍ, PELO 24º BPM, PRENDENDO TODOS OS MARGINAIS DA LEI E ACABANDO COM O TRAFICO DE ENTORPECENTE E SE HÁ TAMBÉM ALGUM TIPO DE DELITO OU DESVIO DE CONDUTA ELIMINARMOS DE VEZ, FAZENDO COM QUE NOSSA CORPORAÇÃO SEJA ELOGIADA E ENALTECIDA PELA SOCIEDADE QUE AQUI OS FAZ PRESENTE E MERECEDORA DE UM EXCELENTE SERVIÇO PRESTADO PELA NOSSA POLICIA MILITAR.

sábado, 1 de outubro de 2011

O QUE VOCÊS ACHAM ?

VAGABUNDOS PODERIAM SER ABDUZIDOS PELOS ETS.

ELES IRIAM SUMIR DE ITAGUAÍ.
EU PREFIRO A VALA PARA ELES.

ONDE ESTÁ ------ OS DIREITOS HUMANOS?----------------------

Uma menina, de 13 anos, morreu no Morro do Juramento, de onde partiu o bonde de marginais que tentou atacar CSA e comunidades de Itaguaí.  Em resposta à morte de policiais, operação do 27º BPM termina com três mortos no Rola, em Santa Cruz. Traficantes estariam festejando a morte dos PMs e mandam fechar o comércio no bairro, em represália à morte dos comparsas
Não saiu barato as investidas que os traficantes do Morro do Juramento, no Rio – todos integrantes do CVRL (Comando Vermelho Rogério Lengruber) – tentaram fazer em Itaguaí, onde procuraram comunidades para instalar um forte braço armado, e também, por desconhecimento da região ou ousadia, tentar invadir as dependências industriais da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA),  multinacional alemã e um das mais importantes do Estado. Nesta segunda, dois PMs foram mortos covardemente, ao serem surpreendidos por integrantes de um dos carros do “bonde”, ao serem chamados para o interior da empresa.
No mesmo instante em que aconteceu o confronto entre os traficantes e a viatura composta pelo primeiro sargento Antônio Bezerra de Assunção, 52, e o soldado Alex Alves da Silva, de 34, o 27º BPM (Santa Cruz), onde eram lotados os dois policiais, montou uma operação reunindo perto de 50 homens que tiveram o apoio de um “caveirão” da corporação, como resposta ao episódio.
Os policiais seguiam informações de que parte do “bonde” havia se alojado em favelas de Santa Cruz, como as do Rola, perto do centro do bairro, e de Antares, onde o Comando Vermelho têm bases depois de receberem traficantes foragidos do Complexo do Alemão, na Penha, e do Juramento, em Vicente de Carvalho,  que vem sendo sistematicamente atacado por soldados do 41º BPM(Irajá).
Mortes e apreensões
Na operação da Polícia Militar, realizada no final da tarde de ontem na Favela do Rola, em Santa Cruz, o saldo foi de três homens mortos, quando o confronto já atingia o final da noite. Segundo a PM, todos tinham ligação com o tráfico de drogas. Até o final da edição a identificação dos criminosos ainda não tinha sido levantada pela polícia. O intenso tiroteio deixou moradores apavorados, e ontem, pela manhã, havia reflexos da operação com o fechamento da Clínica da Família, próximo ao local.
Os traficantes ordenaram o fechamento do comércio de Santa Cruz, como luto pela morte dos marginais. Durante a operação no Rola a PM apreendeu uma escopeta calibre 12, uma pistola com mira a laser, 63 pedras de crack e 72 cápsulas de cocaína.
Festa e nova apreensão
Informações chegadas ao Disque-Denúncia, repassadas à PM, davam conta de que os traficantes, de Itaguaí e de Santa Cruz,  estariam reunidos na favela do Rola para festejar a morte dos policiais ocorrida na CSA. Por isso também a investida da polícia na favela, que resultou na morte de três acusados de envolvimento.
 Os policiais também estiveram na Favela de Antares. Segundo a Polícia Militar, na ação também foram apreendidas três armas, sendo três pistolas, duas de calibre 40 e uma 9 milímetros, que foram levadas para a 35ª DP, em Campo Grande, também na Zona Oeste.
Operação e morte no Juramento
Numa ação conjunta, policiais do 41º BPM(Irajá) realizaram na manhã de ontem operação no morro do Juramento, com objetivo de prender a quadrilha que atacou os PMs na CSA, e trocado tiros com integrantes do 24º BPM(Queimados) em Itaguaí, quando saiu ferido o chefe da operação, tenente Fernando Barbosa, com um tiro de raspão no pescoço. Segundo o comandante do 41º BPM, Tenente-Coronel Alexandre Fontenelle, o tráfico no Juramento é controlado pela mesma facção criminosa que atua em Santa Cruz e, por isso, pode haver algum suspeito do crime escondido no morro.
O batalhão também procurava o autor do disparo que matou uma menina de 13 anos que, a princípio, estaria sendo dado como crime passional pela família, possivelmente orientada pelos traficantes a manter esta versão.
O pai da adolescente contou que acredita que a filha foi vítima de crime passional. O metalúrgico Moacir dos Santos Alves disse que amigas da jovem contaram que ela foi atingida por um tiro na nuca disparado por um rapaz que queria namorar com ela, mas não teve o romance correspondido.
Segundo Moacir, as amigas relataram a ele que a adolescente estava em uma lan house na favela, quando foi supreeendida pelo rapaz. Ainda de acordo com a versão das amigas, o homem tentou entrar no estabelecimento para conversar com a menina, mas foi repreendido por ela. Após discutirem, o homem teria pego a arma de um traficante que atua em uma boca de fumo próximo à lan house e disparado contra a menina.
Moacir contou que convivia pouco com a filha, e por isso, não tem detalhes sobre o rapaz. “Não sei se ele é menor de idade. Me contaram que ele mora no Morro do Juramento, vizinho ao Morro do Juramento, e que tinha costume de perseguir minha filha”, falou o pai.
A mãe da menina prestou depoimento na noite desta terça-feira na Divisão de Homicídios (DH), responsável pelas investigações. Após ser ferida, a vítima chegou a ser levada para o Posto de Assistência Médica (PAM) de Del Castilho, no subúrbio da cidade, mas já chegou morta à unidade.
Versão desencontrada
Em telefonema dado ontem pela manhã para a Rádio BandNews FM,  e divulgado pelo jornalista Ricardo Boechat, uma testemunha relatou que a menina fora vítima de um tiro disparado acidentalmente por traficantes que estariam examinando uma arma nova. O tiro acertou o pescoço da menina. Os traficantes, foragidos, ainda de acordo com o informante, do Complexo do Alemão, na Penha, estariam entocados no Morro do Juramento, conhecido na década de 80 como reduto do traficante José dos Reis Encina, o Escadinha, um dos maiores líderes do Comando Vermelho. Escadinha viria a ser assassinado, anos depois, na Avenida Brasil, em Realengo, depois de ter abandonado o tráfico.
Retrospecto de Itaguaí (box)
Os traficantes estavam rondando comunidades de Itaguaí, em parte do “bonde”, e um dos carros, um Gol prata, teria servido para atacar os PMs  na CSA, quando foram interceptados por policiais do 24º BPM na localidade denominada Sem Terra.  Um dos carros, o Honda Fit, placa KWZ 4491, cinza grafite, usado por três traficantes foi abandonado e dentro dele a polícia encontrou carregadores de fuzil calibre 762, e mais de mil papelotes de cocaína, crack, embalagens de drogas e rádios-transmissores.
O chamado “bonde”, que estaria ocupando quatro veículos, utilizaria os rádios para controlar a operação de tomada de locais na cidade, e na operação da CSA. O fuzil 762, usado na guerra do Iraque, pelas forças de ocupação dos Estados Unidos, seria uma das armas usadas para matar o sargento e o soldado da PM, em Santa Cruz.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Disque-Denúncia oferece R$ 1 mil de recompensa por informações que levem à prisão de homem acusado de assassinato em Itaguaí.


O CRACKUDO MORREU.

SENHORES BOM DIA; VENHO INFORMAR QUE O CRAKUDO BUJICA MORREU.
ALELUIA!!!!!!!!!
- MENOS 01 NO CARVÃO.

Tiros e pânico em nova “saidinha de banco”


Cerca de onze dias depois, ladrões voltaram a atacar correntistas de bancos. Mas desta vez a polícia estava atenta, prendendo um deles na troca de tiros.
Quatro dias depois que a Polícia Militar anunciou o aumento do patrulhamento no Centro da cidade, para combater “saidinhas de banco” – prometendo intensifica-lo no início do mês que vem -, ladrões voltaram a agir no mesmo local. Desta vez houve pânico na Rua Fernando Alberto de Oliveira, a “Rua Maria Bonita”, de acesso ao Hospital São Francisco Xavier, uma das mais movimentadas. O ataque aconteceu na tarde de sexta-feira.
Os ladrões, no entanto, não contaram com a presença de Policiais Militares que perceberam se tratar de nova ação da chamada “saidinha de banco”.  Os supostos assaltantes estavam tocaiando a vítima, que havia sacado cerca de R$ 9 mil na agência do banco Itaú, na Rua Dr. Curvelo Cavalcante, 164. O dinheiro serviria para o pagamento da semana dos funcionários de uma firma empreiteira.
Um policial da P-2 do 24º BPM (Queimados), a paisana, que estava próximo ao local fazendo levantamento para novas ações, percebeu o momento da abordagem feita por um homem que interceptou a vítima, armado com uma pistola, e exigir o pacote que estava carregando na mão.  Perto, um motoqueiro dava cobertura ao assalto.
Quando viu o marginal meter a mão no dinheiro, o policial tentou dar voz de prisão ao elemento, que saiu correndo na direção do comparsa que estava na motocicleta.  Os bandidos tentaram fugir atirando, mas os tiros foram revidados pelo policial que a esta altura recebia cobertura de outros colegas. O suposto assaltante, que carregava o dinheiro, tombou alvejado por três tiros no peito e na barriga, e foi socorrido no Hospital São Francisco Xavier, onde está internado sem risco de morte.
Mais tarde os policiais identificaram o suposto assaltante, na delegacia 50ª DP, como sendo Marco Cesar dos Santos Gomes Filho, de 26 anos, morador na Rua Dois de Maio, 246, no Engenho Novo, mas precisamente na subida do Morro da Matriz, no Rio.  Em poder dele, que tem várias passagens pela polícia, os policiais encontraram o dinheiro da vítima, que pediu para não ser identificada temendo represálias. O motoqueiro conseguiu escapar.
Tiros e correria
Pedestres e motoristas ficaram apavorados, em meio à troca de tiros naquele ponto do Centro da cidade. Dono de um escritório, Carlos Alberto Ramos disse que teve muita sorte, por que havia saído cerca de cinco minutos antes de um dos tiros estilhaçar sua porta de vidro. “Nossa, quando vi falei pra mim mesmo: nasci de novo”, contou. Os tiros também atingiram a lataria de dois carros que estavam estacionados nas proximidades.
Na véspera do feriado de 7 de setembro, ladrões atacaram na chamada “saidinha de banco” quatro funcionários de uma empreiteira que prestava serviços para a CSA (Companhia Siderúrgica do Atlântico), que haviam sacado cerca de R$ 4 mil de um banco, no Centro.  O assalto aconteceu na Rua Fernando Alberto de Oliveira, a mesma onde aconteceu o tiroteio e a tentativa de assalto na sexta-feira passada.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011











Policiais da 50ª DP prenderam no final da manhã de ontem os traficantes conhecidos como Léo Perequê e Índio, também acusados por homicídios. Os agentes tiveram problemas, inicialmente, para identificá-los nominalmente. 
Os acusados ocupavam uma Fiat Uno, placa clonada LPQ 8194, do Rio de Janeiro, e foram interceptados em frente à Escola de Música Chiquinha Gonzaga, situada na Rua Amélia Louzada, no Centro de Itaguaí. Investigadores da delegacia já vinham vigiando a dupla há alguns dias, e souberam que eles estavam naquele momento circulando pela cidade. Os motivos não foram apurados ainda, pois os criminosos eram foragidos e estavam escondidos em Senador Camará, na favela da Coréia, um dos mais temidos redutos do Terceiro Comando Puro (TCP).
 Ainda de acordo com os policiais, Perequê  é acusado de comandar o tráfico de drogas no bairro do Engenho e promover o terror entre os moradores da localidade. De acordo com testemunhas que compareceram na delegacia, para reconhecer o traficante, ele era um bandido temido e sanguinário.  Pelo menos cinco mortes são imputadas a Léo Perequê em Itaguaí, como a de um rapaz que trabalhava numa lojinha de recarga de cartões.
 Durante a apresentação dos acusados, para que fossem identificados por testemunhas de homicídios, uma mulher – cujo nome foi preservado pela família – chegou a ser ameaçada de morte “veladamente” pelo traficante, com quem teve uma filha de três anos.  “Está satisfeita agora, está? Eu vou sair da cadeia. Eu vou fugir de lá”, falou em tom ameaçador, dirigindo-se à mulher, que mora na Reta de Santa Cruz. Para a polícia, Perequê é um dos mais perigosos traficante e homicida de Itaguaí, sendo o número 2 na “hierarquia” do tráfico de drogas no município.  Os policiais passaram o resto do dia de ontem levantando a ficha dos acusados, e cada um tinha mandado de prisão expedida pela Justiça por tráfico.
REPORTAGEN: JORNAL ATUAL
- AGORA SÓ FALTA O CABAL. AGUARDE E VERAS.



domingo, 21 de agosto de 2011


MEUS AMIGOS O POVO DE NOSSA CIDADE SÓ QUEREM SABER DE POLITICA, MEU PENSAMENTO É QUE O GOVERNO MUNICIPAL E JUNTAMENTE COM O ESTADUAL IDENTIFIQUEM JUNTO A DGP (DEPARTAMENTO GERAL PESSOAL) TODOS OS PPMM QUE RESIDEM EM ITAGUAÍ, PARA CONVOCAR UMA REUNIÃO E PERGUNTAR A CADA UM, SE ESTÃO DISPOSTOS EM TRABALHAREM EM SUA CIDADE (ITAGUAÍ) COM A INTENÇÃO DE ACABAR COM O TRÁFICO, HOMICIDIOS E OUTROS DELITOS, QUE NA CONDIÇÃO DE POLICIAL E MORADOR DE ITAGUAÍ ME ENVERGONHA EM FICAR SABENDO QUE AQUI EM ITAGUAÍ TEMOS TANTOS POLICIAIS. MAS TODOS INTOCADOS DENTRO DE CASA VENDO O TRÁFICO INSTALANDO BOCA DE FUMO EM FRENTE DE SUAS CASAS. AQUELE QUE FOR MERECEDOR VIRIA TRABALHAR AQUI, TORNANDO UMA COMPANHIA (UPPRI) UNIDADE DE POLICIAMENTO DE POLICIAIS RESIDENTES DE ITAGUAÍ. LEMBRANDO: SÓ OS QUE QUEREM ACABAR COM O TRÁFICO. OS POLICIAIS QUE PENSAM EM FAZER A FAMOSA MÃO DE MACACO, VÃO PARA P.Q.PAR.....!

sábado, 20 de agosto de 2011



PODER DE POLICIA:

É ATIVIDADE ADMINISTRATIVA, ISTO É, CONJUNTO DE ATOS, FATOS E PROCEDIMENTOS REALIZADOS PELA ADMINISTRAÇÃO. PODER DE POLÍCIA É SOBRETUDO ATIVIDADE ADMINISTRATIVA; B) É ATUAÇÃO SUBORDINADA À ORDEM JURÍDICA, OU SEJA, NÃO É EMINENTE, NEM SUPERIOR, MAS REGIDA PELO ORDENAMENTO VIGENTE, SOBRETUDO PELOS PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS DA LEGALIDADE, IMPESSOALIDADE, MORALIDADE; C) ACARRETA LIMITAÇÃO DIRETA A DIREITOS RECONHECIDOS A PARTICULARES; D) PELO PODER DE POLÍCIA, A ADMINISTRAÇÃO ENQUADRA UMA ATIVIDADE DO PARTICULAR SOBRE A QUAL O ESTADO NÃO ASSUME A RESPONSABILIDADE; E) O LIMITE AO DIREITO DO PARTICULAR, DE REGRA, SIGNIFICA UM OBSTÁCULO AO SEU EXERCÍCIO PLENO, OU A RETIRADA DE UMA FACULDADE PERTINENTE AO CONTEÚDO DO DIREITO OU UMA OBRIGAÇÃO DE FAZER. EM VIRTUDE DO PODER DE POLÍCIA, HÁ, PORTANTO, UMA DISPARIDADE ENTRE O CONTEÚDO ABSTRATO DO DIREITO EM SENTIDO ABSOLUTO E A POSSIBILIDADE DE SEU EXERCÍCIO CONCRETO; F) NA ATUAL CONFIGURAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, DIVIDIDA ENTRE UMA FACE DE AUTORIDADE E UMA FACE DE PRESTADORA DE SERVIÇOS, O PODER DE POLÍCIA SE SITUA PRECIPUAMENTE NA FACE AUTORIDADE. ATUA, ASSIM, POR MEIO DE PRESCRIÇÕES - DIFERENTEMENTE DO SERVIÇO PÚBLICO, QUE OPERA ATRAVÉS DE PRESTAÇÕES; G) ABRANGE, TAMBÉM, O CONTROLE DA OBSERVÂNCIA DAS PRESCRIÇÕES E A IMPOSIÇÃO DE SANÇÕES EM CASO DE DESATENDIMENTO; H) UMA VEZ QUE O PODER DE POLÍCIA SE CARACTERIZA - NORMALMENTE - PELA IMPOSIÇÃO DE ABSTENÇÕES AOS PARTICULARES, NÃO HÁ QUE IMAGINÁ-LO EXISTENTE EM MANIFESTAÇÕES DA ADMINISTRAÇÃO QUE, CONTRARIAMENTE, IMPÕEM PRESTAÇÕES POSITIVAS AOS ADMINISTRADOS, SUJEITANDO-OS A OBRIGAÇÕES DE DAR, COMO NAS REQUISIÇÕES DE BENS, OU DE FAZER, COMO NAS REQUISIÇÕES DE SERVIÇOS.

PASSAGEM DE COMANDO DE 24º BATALHÃO

- BOA NOITE.
- INFORMO AO POVO DE ITAGUAÍ QUE TIVEMOS NESTE MÊS DE AGOSTO A TROCA DE COMANDANTE NO 24º BPM: SAIU O CEL. ALBUQUERQUE, PARA ASSUMIR O BPRV, E ASSUMIU  O 24º BPM, O CEL. BRANDÃO.
VAMOS NOS INTERAGIRMOS COM O NOVO COMANDO, PARA QUE DÊ CONTINUIDADE E MELHORE AINDA MAIS O EXCELENTE TRABALHO EFETUADO PELO O COMANDO QUE FORA SUBSTITUÍDO.
NÓS TEMOS O DEVER E O DIREITO DE IR E VIR.
A POLICIA MILITAR É A ENGRENAGEM PRINCIPAL DESTE DEVER E DIREITO, QUE CABE AO CIDADÃO DO BEM. PARA OS MARGINAIS DA LEI; CABE O RIGOR DA LEI.
- DENUNCIE E COLABORE COM NOSSA POLICIA OU AQUI EM NOSSO BLOG.
- OBRIGADO E FIQUE COM DEUS.

domingo, 14 de agosto de 2011

LIBERDADE PARA UMA CRIANÇA DEFICIENTE.


INFELIZMENTE NÃO VEJO ESTE DIA ESPECIAL SABENDO DE TAL CRIME:

NESTE DIA TÃO ESPECIAL, QUE É O DIA DOS PAIS, MANDO UM GRANDE ABRAÇO PARA AS AUTORIDADES COMPETENTES NO CASO DA CRIANÇA DEFICIENTE FÍSICO QUE MORA NO SASE COM A MÃE E COM O INFELIZ DO PADASTRO, QUE TODOS OS DIAS ESTE CRAKUDO, COME ESTA CRIANÇA NA PORRADA E PRATICA TORTURA, SEJA COM GARFO QUENTE OU SEJA COM PAULADAS.
QUERIA EU, AMPARO DAS AUTORIDADES E DOS VIZINHOS QUE VÊ E NÃO DENUNCIA ESTE CRIME, PARA CONVERSAR SERENAMENTE COM ESTE MERDACRAKUDO QUE EFETUA TAIS CRIMES NESTA CRIANÇA. O PIOR DE TUDO SE EU FIZER TUDO ISSO COM ELE, IRÁ VIR TODAS AS ONGs COM TODA AUTORIDADE PARA ME F...... ER E ME PRENDER.
UM GRANDE ABRAÇO MAMÃE DESTA POBRE CRIANÇA.
PARA ESTA CRIANÇA NÃO HÁ DIA DOS PAIS E MUITO MENOS DIA DAS MÃES.

sábado, 13 de agosto de 2011

Prostituição em troca de Crack em hospital abandonado


Prostituição em troca de Crack em hospital abandonado


Quem vê de fora não imagina que o local já foi referência de saúde em Itaguaí
Vidros quebrados, paredes pichadas, camisinhas pelo chão. Este é cenário de completa destruição em que se encontra o prédio de um antigo hospital na Rua Caetano Ramos Santiago, número 100 em Itaguaí. Ponto de encontro entre drogados e traficantes, o local, que já foi referência em tratamento de saúde no município, hoje se encontra com salas destruídas, muito mato e lixo espalhados por todos os lados.
Segundo denúncia de moradores do bairro Parque Paraíso, o prédio se transformou em um verdadeiro “motel a céu aberto”, onde jovens viciadas em drogas entregam seu corpo em troca de predas de crack, para o consumo que muitas vezes acontece ali mesmo. Preocupados com a segurança de suas casas, alguns moradores do bairro ficam apreensivos com o risco que correm diariamente ao passarem pelo local. “Eu prefiro não passar por aqui quando cai a noite. É um perigo isso aí”, reclamou um morador que não quis se identificar.

Várias camisinhas usadas foram encontradas no local
Inconformados com o abandono do local, eles questionam o porquê de não utilizar o prédio para outro fim. “Não sei por que não criam aí, um quartel do Corpo de Bombeiros ou um batalhão da Polícia Militar. Aqui é um local de fácil acesso, seria ótimo para o município ganhar um espaço como este para atender as necessidades da população”, afirmou outro morador.
A equipe do jornal Atual, esteve no local e constatou o total abandono do prédio. Até algodão utilizado para a queima das pedras do crack foram encontrados em um balcão nas salas. Muita sujeira, camisinhas usadas e fezes humanas foram vistas no chão da instituição. O descaso é tamanho, que quem vê de fora, nunca vai imaginar que ali já existiu um hospital.
Uma jovem que passou em frente na hora, que não quis se identificar temendo represália, contou que é comum ver casais indo se encontrar lá dentro e garotas sozinhas, que praticam verdadeiras orgias sexuais. Na maior parte das vezes isso acontece à noite e durante a madrugada.